Investimento da ISA CTEEP em inovação aumenta 68% e alcança R$ 23,6 milhões, dentro do programa de P&D da ANEEL

Crescimento é acelerado por aposta da companhia na transformação digital, ampliação da competitividade e aumento da eficiência operacional
 
São Paulo, 06 de maio de 2022 – Inserida em um setor que está no centro da transição energética, a ISA CTEEP, uma das principais transmissoras de energia do País, aposta na inovação para alcançar sua visão de futuro no contexto da digitalização, descarbonização e descentralização do setor. Em 2021, a companhia investiu R$ 23,6 milhões em 21 soluções e projetos, por meio de recursos do Programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), o que representa um aumento de 68% em comparação com o ano anterior.
 
Segundo Silvia Wada, diretora de estratégia e desenvolvimento de negócios da ISA CTEEP, em 2021, a empresa alcançou marcos importantes na evolução do setor, utilizando inovação e transformação digital para prestar um serviço cada vez melhor e contribuindo para a mitigação dos desafios ambientais. “Nossa estratégia de inovação prevê investimentos alinhados à crescente necessidade de flexibilidade operativa na rede e ao aumento da produtividade e qualidade proporcionado pela transformação digital”, ressalta.
 
Principais iniciativas inovadoras:
 
  • Primeiro projeto de armazenamento de energia em baterias em larga escala no sistema de transmissão brasileiro, que será instalado na subestação Registro (SP). A arquitetura do sistema, fruto de um projeto de inovação da ISA CTEEP, baseada em tecnologia de baterias, vai atuar nos momentos de pico de consumo, como um reforço à rede elétrica, evitando interrupção no fornecimento de energia no Litoral Sul Paulista. 
  • Subestação digital em Lorena (SP), a primeira do Sistema Interligado Nacional (SIN). Dentre os principais benefícios e diferenciais, destacam-se maior robustez do sistema, com uma tomada de decisão mais precisa e confiável; sustentabilidade, com a redução de 50% no uso de cabos e estruturas e, consequentemente, menor geração de resíduos para o meio ambiente; e mais segurança aos colaboradores. Para este projeto, a companhia utilizou investimento próprio previsto pelo regulador de R$ 238 milhões. 
  • Desenvolvimento do conceito de Subestação 4.0, por meio de estudos de requisitos e desempenho de um sistema de proteção, controle, automação e monitoramento da subestação, com implantação de um projeto piloto como plataforma de testes na subestação Jaguariúna (SP). 
  • Pioneirismo no uso de drones incineradores de objetos que caem nas linhas de transmissão, como pipas e balões, para garantir maior segurança aos colaboradores, pelo fato de evitar a necessidade de escaladas, além da redução de mais de 80% do tempo para a remoção do objeto e, em muitos casos, o desligamento da linha para execução dos serviços. 
  • Redução de ligações telefônicas durante as intervenções relacionadas a falhas de equipamentos e à manutenção, por intermédio da plataforma colaborativa de mensagem, que tem o objetivo de facilitar a comunicação e a coordenação em centros de operação de transmissão. Em média, 5% da duração de uma intervenção se refere a ligações. Com a solução, os operadores já obtiveram redução de 90% do tempo gasto em ligações, na fase de testes. A estimativa é de 240 horas por ano economizadas com ligações para instalações próprias. 
  • Implementação da Central de Análise de Imagens Digitais (Caid), que é responsável pela digitalização das atividades de inspeção aérea dos ativos realizadas pelos drones, o que gera um ganho de produtividade de mais de 50% em relação ao processo manual. Com as imagens analisadas na Central da companhia, é possível identificar anomalias na rede elétrica, antecipando manutenções, reduzindo o número de falhas de equipamentos e proporcionando o aumento da confiabilidade na prestação do serviço. 
  • Aplicação de inteligência artificial no Centro de Operações com o objetivo de aumentar a confiabilidade e a resiliência de ativos. Com o apoio do sistema, foi possível reduzir em 60% as informações exibidas aos operadores durante ocorrências e perturbações no sistema, aumentando a consciência situacional, mitigando riscos e melhorando a qualidade do trabalho.
 
Neste ano, a empresa avançará em projetos para o desenvolvimento e a implantação de novas tecnologias que trarão benefícios para a ISA CTEEP e para o setor elétrico, com destaque aos temas de produtividade da manutenção, por meio de tecnologias avançadas de planejamento e manutenção preditiva; de confiabilidade na prestação de serviço, com avanço na digitalização de processos baseados em dados e em inteligência artificial; e de competividade, gerando novas oportunidades de investimentos.   
 
 
Sobre a ISA CTEEP
 
Com uma equipe de mais de 1.400 colaboradores, a ISA CTEEP está presente em 17 Estados, operando uma complexa rede de transmissão por onde trafegam 30% de toda a energia elétrica transmitida no Brasil e 92% do Estado de São Paulo. Seu sistema elétrico é composto por aproximadamente 21 mil km de redes de linhas de transmissão e 142 subestações (ativos em operação e em construção) com tensão de até 550 kV. Privatizada em 2006, o principal acionista é o Grupo Multilatino ISA, que detém 35,82% do capital total.
 
 
Informações para a imprensa – ISA CTEEP
RPMA Comunicação
Pedro Henrique Santos – (11) 96513-0069
Kelly Queiroz – (11) 94216-3176
isacteep@rpmacomunicacao.com.br
 
 
 
Voltar