ISA CTEEP amplia metas ESG atreladas ao bônus de executivos

Objetivo é fortalecer a participação da alta liderança na geração de valor sustentável para a sociedade 

São Paulo, 04 de maio de 2021 – Reduzir a frequência de acidentes, garantir o avanço físico dos projetos e reduzir o índice de energia não suprida não programada são indicadores ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) ou, em português, ASG (Ambiental, Social e Governança Corporativa), que já compõem as metas com impacto no bônus da alta liderança da ISA CTEEP, maior transmissora privada de energia do país. A partir deste ano, passa a ser incorporada a meta de redução das emissões de CO². 

Desta forma, a companhia fortalece a participação dos executivos que possuem sistema de remuneração variável ao compromisso de gerar valor sustentável para a sociedade, em linha com um de seus vetores estratégicos “Criar impactos social e ambiental positivos”. 

Dentre os indicadores que compõem o sistema de remuneração variável, consta, por exemplo, a redução da emissão de dois milhões de toneladas de CO², em todo o planeta, até 2030. “Temos que avançar na construção de uma agenda sustentável e compartilhar as responsabilidades para viabilizar a geração de valor em tudo que realizamos. Buscamos avançar cada vez mais nas questões ambientais, sociais e de governança, impactando não só nosso negócio, mas toda a sociedade”, explica Rui Chammas, diretor presidente da ISA CTEEP. 

Nesse sentido, a companhia promove medidas para a redução de emissões de gases de efeito estufa e de consumo de água e energia em todas as suas instalações. Em 2020, por exemplo, por meio de ações específicas de manutenção, além do aperfeiçoamento das técnicas aplicadas no plano anual de manutenção dos ativos, a companhia reduziu mais de 8% a emissão de SF6, gás com impacto no efeito estufa, porém essencial para o setor elétrico por suas propriedades isolantes. Neste ano, a transmissora adotará, em subestações blindadas, uma máquina para desumidificar as câmaras de SF6, evitando eventuais riscos de vazamentos e emissão de gases de efeito estufa.  

Para promover a cultura do ZERO ACIDENTE entre colaboradores próprios e terceiros, a companhia segue investindo na governança de segurança, promovendo ações de engajamento e conscientização em todo o corpo funcional, incluindo a liderança, como comitês gerenciais, além da revisão de práticas e processos.  

Ainda com vistas a gerar impacto social e ambiental positivos, a companhia tem atuado para reduzir o índice de energia não suprida não programada, que reduz as interrupções no fornecimento de energia, assim como garantir a entrega de novos empreendimentos no menor tempo possível, essenciais para a continuidade do suprimento de energia elétrica, bem essencial à sociedade. A ISA CTEEP já concluiu a energização de 4 dos 14 projetos arrematados em leilões de transmissão desde 2016, com antecedência média de 11 meses em ração ao prazo previsto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), garantindo maior robustez ao sistema elétrico. 

Outras iniciativas ESG 

A empresa, comprometida com a sua responsabilidade socioambiental, mantém o Programa Conexão Jaguar, iniciativa de sustentabilidade cujo objetivo é promover a conservação da biodiversidade e a mitigação das mudanças do clima, por meio da implementação de projetos florestais em áreas prioritárias para a proteção, recuperação e conexão do habitat e corredores da onça-pintada. Considerado o melhor programa corporativo de compensação de emissões pelo ranking Environmental Finance Awards, o Programa Conexão Jaguar atua na proteção de mais de 76 mil hectares na Serra do Amolar, localizada no Pantanal.  

Outra iniciativa que é parte da agenda sustentável é a emissão de títulos verdes para financiamento de projetos fundamentais para o escoamento de energia elétrica proveniente de fontes renováveis no país, contribuindo para uma economia de baixo carbono. Em 2020, a companhia emitiu R$ 1,6 bilhão desses títulos, conhecidos no mercado como green bonds. A emissão de debêntures com selo verde é voluntária e sinaliza aos investidores e outros agentes de mercado, que a empresa segue padrões adequados de desempenho em sustentabilidade e transparência, além de ser considerado um importante instrumento no combate às mudanças climáticas e um incentivo ao uso mais eficiente e estratégico dos recursos naturais. 

Em janeiro deste ano, a ISA CTEEP passou a integrar pela primeira vez o Índice Carbono Eficiente (ICO2 B3). O ICO2 foi criado, em 2010, com o propósito de ser um instrumento indutor de discussões sobre as mudanças de clima no Brasil. Para integrar a carteira, as empresas precisam estar na IBrX-100, ter aderido à iniciativa do ICO2 e reportar os dados de seu inventário anual de gases de efeito estufa (GEE) de acordo com o nível de abrangência e prazo definidos pela B3.   

Paralelamente às metas ambientais, a companhia contempla ações voltadas à promoção e ampliação da diversidade. Com a renovação realizada no ano passado, a diretoria executiva foi renovada com a ampliação para 60% a participação de mulheres, elegendo a primeira mulher a ocupar o cargo de Diretoria Executiva de Operações da sua história.  

 Sobre a ISA CTEEP 

Com uma equipe de cerca de 1.400 colaboradores, a ISA CTEEP está presente em 17 estados do Brasil, operando uma complexa rede de transmissão por onde trafegam 33% de toda energia elétrica transmitida no País e 94% no Estado de São Paulo. Seu sistema elétrico é composto por mais de 20 mil quilômetros de linhas de transmissão e 140 subestações (ativos em operação e em construção). Privatizada em 2006, o principal acionista é o Grupo ISA, que detém 35,82% do capital total.  

 Informações para a mídia   

CDI Comunicação  

Andresa de Oliveira – andresa.oliveira@cdicom.com.br  

(11) 3817-7919  

Márcia Avruch – marcia.avruch@cdicom.com.br 

(11) 3819-7964  

 

 

Voltar