ISA CTEEP cresce em resultados e investimentos no acumulado dos nove meses do ano e anuncia pagamento de proventos

  • Lucro líquido ajustado no período é de R$ 909,6 milhões - 33% superior ao registrado entre janeiro e setembro de 2020
  • Investimentos crescem 183% e registram R$ 2,6 bilhões em novos projetos (greenfield), reforços e melhorias e em aquisições (brownfield)
  • R$ 863 milhões em proventos serão pagos em novembro
  • Companhia avança na transformação digital do setor com a inauguração da primeira subestação digital da rede básica
 

São Paulo, 28 de outubro de 2021 – A ISA CTEEP, maior transmissora privada do País, anunciou hoje os seus resultados regulatórios do terceiro trimestre e do acumulado dos primeiros nove meses do ano. A receita líquida ajustada até setembro foi superior em R$ 315,3 milhões (14%) em relação ao mesmo período de 2020, registrando R$ 2,5 bilhões. O EBITDA ajustado acumulado dos nove meses totalizou mais de R$ 2 bilhões, um aumento de 12% no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

Já o lucro líquido ajustado do acumulado de janeiro a setembro de 2021 foi de R$ 909,6 milhões, um acréscimo de 33% em relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado ajustado expurga efeitos extraordinários positivos obtidos em 2020, como a receita gerada a partir da Revisão Tarifária Periódica (RTP) do contrato renovado e a remuneração do componente financeiro da Rede Básica Sistema Existente (RBSE).

A geração de caixa operacional da empresa também foi destaque, totalizando R$ 1,7 bilhão nos nove meses do ano, ante R$ 1,5 bilhão no mesmo período de 2020. Com isso, a ISA CTEEP anuncia o pagamento de proventos, que incluem dividendos e juros sobre capital próprio, para novembro, totalizando R$ 863 milhões.

“Essa iniciativa reforça nossa estratégia da distribuição de, no mínimo, 75% do lucro líquido regulatório e a antecipação do pagamento demonstra a robustez financeira da companhia”, acrescenta Carisa Cristal, diretora executiva de finanças e relações com investidores da ISA CTEEP.

Os resultados superiores do acumulado de 2021 são explicados, principalmente, pela energização de novos projetos e a conclusão da aquisição da Piratininga – Bandeirantes Transmissora de Energia (PBTE), esta última com consolidação no resultado econômico- financeiro da companhia a partir de março deste ano.

Aumento de 183% nos investimentos
A companhia segue focada em promover o crescimento com geração de valor sustentável com a ampliação significativa dos seus investimentos no ano. O montante do acumulado dos primeiros nove meses do ano totaliza R$ 2,6 bilhões, um aumento de 183% em relação ao mesmo período de 2020, considerando reforços e melhorias, novos projetos (greenfield) e aquisição (brownfield). O crescimento supera a taxa anual de investimento composta (CAGR) dos últimos três anos de 48,5%.

A empresa também ratificou seu plano de investimentos em reforços e melhorias até 2026. Ao todo, serão R$ 2,3 bilhões na modernização dos ativos já existentes, considerando um pipeline autorizado pelo regulador de 258 projetos. Desse montante, já foram realizados 10% e o restante será diluído nos próximos anos, sendo a maioria projetada para 2023.

Além disso, possui nove projetos greenfield em construção com um CAPEX previsto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) de R$ 4,8 bilhões. A expectativa é energizar seis desses empreendimentos até junho de 2022: Biguaçu (SC), Itaúnas (ES), Três Lagoas (MS e SP), Ivaí (PR), Paraguaçu (BA e MG) e Aimorés (MG). Nos últimos seis anos, a empresa arrematou 14 lotes em leilões e, desses, cinco já foram entregues (Itapura Bauru, Itaquerê, Tibagi, Aguapeí e subestação Lorena) com antecipação média de 11 meses em relação ao prazo do regulador.

“Em quatro anos, nós mais que dobramos nossos investimentos anuais em reforços e melhorias e em projetos greenfield, crescemos de R$ 440 milhões, em 2018, para R$ 1 bilhão em 2021. Entendemos que essa é uma importante rota de crescimento, em linha com o nosso propósito de geração de valor sustentável”, explica Rui Chammas, diretor- presidente da ISA CTEEP.

Acesso aos dados completos da divulgação de resultados: link

Inovação e transformação digital
A companhia tem avançado na transformação digital do setor elétrico e realizou iniciativas pioneiras no País. Em julho, obteve autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para utilizar um drone que incinera objetos que caem nas linhas de transmissão e podem afetar o fornecimento de energia elétrica à sociedade, como balões e pipas.

Em outubro, a ISA CTEEP inaugurou a Subestação Lorena (SP), a primeira digital da rede básica do Sistema Interligado Nacional (SIN), que beneficiará a região do Vale do Paraíba e é um marco rumo para o setor.

Sobre a ISA CTEEP
Com uma equipe de cerca de 1.400 colaboradores, a ISA CTEEP está presente em 17 Estados, operando uma complexa rede de transmissão por onde trafegam 33% de toda a energia elétrica transmitida no Brasil e 94% do Estado de São Paulo. Seu sistema elétrico é composto por mais de 20 mil km de linhas de transmissão e 140 subestações (ativos em operação e em construção). Privatizada em 2006, o principal acionista é o Grupo Multilatino ISA, que detém 35,82% do capital total.

Informações para a imprensa – ISA CTEEP
RPMA Comunicação
Pedro Henrique Santos – (11) 96513-0069
Kelly Queiroz – (11) 94216-3176 isacteep@rpmacomunicacao.com.br

Voltar