Liderança feminina na transmissão de energia

Primeira mulher a ocupar o cargo de Diretora Executiva de Operações da ISA CTEEP, Gabriela Desiré fala sobre a importância da promoção da equidade de gênero no setor
 
 
São Paulo, 05 de março de 2021 - Quando Gabriela Desiré escolheu estudar Engenharia Elétrica e Sistemas Elétricos de Potência, o mundo era diferente. Encarou um curso majoritariamente masculino e era uma das poucas mulheres na sala de aula. Mais de 25 anos depois, hoje, a executiva lidera uma área de mais de mil profissionais da ISA CTEEP, maior transmissora privada de energia elétrica do país, o que representa aproximadamente 70% do quadro de colaboradores.
 
“Somos responsáveis por transmitir 33% de toda a energia do Brasil e 94% para o Estado de São Paulo. É muita responsabilidade, mas tenho a felicidade de contar com um time de excelência técnica e altamente engajado em gerar valor sustentável para a sociedade”, diz Gabriela Desiré, diretora executiva de operações da companhia.

Mulher em pé posando para fotoDescrição gerada automaticamente com confiança média
 
À esquerda, Gabriela Desiré na sede da empresa, na capital paulista. À direita, acompanhando o trabalho em campo, na subestação Centro, em São Paulo.
 
O caminho foi fácil? Não. Gabriela enfrentou grandes desafios, que foi superando com muito foco em gerar resultados positivos e buscando desenvolver habilidades de resiliência, visão estratégica, autoconsciência e coragem para assumir novos desafios. Diariamente, a executiva trabalha de forma a reduzir distâncias hierárquicas, promovendo diálogo com as equipes e incentivando o trabalho coletivo, sem deixar de lado o rigor e a valorização das entregas individuais.
 
“A mulher tem alguns valores natos: a sensibilidade e a capacidade de construir relações de confiança, liderar pelo exemplo e promover o engajamento das equipes. É assim que gosto de trabalhar com a minha equipe. Quero saber quais são as atividades mais relevantes que estão sendo desenvolvidas, as dificuldades encontradas, quem são as pessoas envolvidas e como posso ajudá-las a alcançar os melhores resultados. Procuro estar próxima delas, buscando o bem-estar das pessoas no ambiente de trabalho”, explica Gabriela.
 
Para ela, promover a visibilidade de mulheres em cargos de liderança, especialmente em setores majoritariamente masculinos, é de extrema relevância para a nova geração, pois mostra o exemplo de que é possível ocupar papeis de alta gestão, além de se desenvolver tecnicamente na engenharia. “Eu comecei a minha carreira como operadora de sistema e sempre me coloquei numa posição igualitária, questionando, aprendendo e mostrando que eu era capaz de fazer as melhores entregas possíveis”.

 
A executiva com a equipe, na subestação Santa Bárbara do Oeste, interior do estado de São Paulo
 
Segundo a pesquisa mais recente do International Business Report, da Grant Thornton, no Brasil, mulheres ocupam 34% dos cargos de liderança sênior. O país está em 8º lugar no ranking de 32 selecionados na pesquisa e está acima da média global, que é 29%. Essa diferença é ainda maior em setores como o de petróleo e energia, como aponta pesquisa realizada pela consultoria Wyser, na qual apenas 20% das respostas indicam que há mulheres em cargos de liderança e que apenas 7% das empresas têm algum programa de diversidade e inclusão.
 
“Sem dúvida, ainda temos muito o que caminhar, mas vemos progressos. Na ISA CTEEP, além de incentivarmos discussões de melhoria em torno da diversidade e inclusão, demos alguns ponta pés iniciais. Em 2020, nossa diretoria executiva se renovou e, hoje, 40% dela é formada por mulheres”, diz Rui Chammas, diretor presidente da companhia.
 
No ano passado, a empresa também inseriu indicadores de raça e gênero no processo seletivo do programa de estágio. Do total de mais de 3.600 candidatos, 47% foram finalistas mulheres. Também foi fechada parceria estratégica com a Mais Diversidade, a maior consultoria especializada em diversidade e inclusão da América Latina, o que garantirá maior celeridade no desenvolvimento do tema para este ano, que também deve ser encabeçado por homens, rumo a uma empresa mais equânime.
 
 
Sobre a ISA CTEEP
Com uma equipe de cerca de 1.400 colaboradores, a ISA CTEEP está presente em 17 estados do Brasil, operando uma complexa rede de transmissão por onde trafegam 33% de toda energia elétrica transmitida no País e 94% no Estado de São Paulo. Seu sistema elétrico é composto por mais de 20 mil quilômetros de linhas de transmissão e 140 subestações (ativos em operação e em construção). Privatizada em 2006, o principal acionista é o Grupo ISA, que detém 35,82% do capital total.
 
Informações para a mídia 
CDI Comunicação
Andresa de Oliveira – andresa.oliveira@cdicom.com.br
(11) 3817-7919
Márcia Avruch – marcia.avruch@cdicom.com.br
(11) 3819-7964
 
Voltar