ISA CTEEP investe mais de R$ 30 milhões na prevenção de queimadas próximas às linhas de transmissão e inicia campanha de conscientização

 
  • De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), as queimadas são a segunda maior causa de perturbações em linhas de transmissão 
  • A campanha da empresa envolve ação junto aos municípios com maior incidência de queimadas, além de iniciativas de divulgação e comunicação social com as comunidades do entorno dos seus ativos
 
 Imagem de incêndio ilegal em Ilha Solteira (SP) (Fonte: ISA CTEEP)
 
São Paulo, 21 de junho de 2022 – Grandes focos de incêndios acontecem, principalmente, no período de seca, que começa em maio e termina entre setembro e outubro. O fogo, a fumaça e a fuligem provocados pelos incêndios podem ocasionar o desligamento das linhas de transmissão, responsáveis por entregar energia às distribuidoras, levando ao comprometimento do fornecimento de energia para as cidades e indústrias.
 
Segundo levantamento do Operador Nacional do Sistema (ONS), as queimadas são a segunda principal causa das perturbações em linhas de transmissão no Brasil. Abaixo, confira o gráfico divulgado pela instituição:
Fonte: Operador Nacional do Sistema
 
De acordo com o Decreto Federal 2.661, de julho de 1998, é proibido atear fogo em uma faixa de quinze metros dos limites das faixas de segurança das linhas de transmissão de energia e de 100 metros ao redor das subestações. Quem não respeitar a lei estará sujeito às penalidades previstas na legislação.
 
Apesar da vedação legal, a prática ainda é comum. Por isso, a ISA CTEEP, maior transmissora privada de energia do País, investiu, em 2021, mais de R$ 30 milhões em medidas de prevenção de queimadas próximas às linhas de transmissão, as quais incluem roçada de vegetação das faixas de segurança e campanhas periódicas de conscientização à população, por meio de equipes de campo e mídias, mantendo também o site institucional (queimadas.isacteep.com.br), que contém uma série de dicas. Dentre elas estão: não acender fogueiras próximas à vegetação; não atear fogo com o objetivo de limpar a área; não jogar bitucas de cigarro e não soltar balões.
 
Entre os meses de junho a agosto, a empresa intensificará os esforços de conscientização junto aos municípios com maior incidência de queimadas, como as regiões de Araraquara, Mirassol, Bauru, Mococa, São Carlos, Ribeirão Preto, dentre outras, além de Barra do Ouro (TO), Lorreto (MA) e Canto do Buriti e Elizeu Martins (PI).
 
Além dos danos à continuidade da prestação do serviço de energia e danos à qualidade de vida de pessoas nas regiões afetadas, há, ainda, os danos ao meio ambientes (animais, vegetação, dentre outros). No ano passado, por exemplo, estima-se que as queimadas ilegais próximas às linhas de transmissão da ISA CTEEP e suas subsidiárias tenham promovido a emissão de cerca de 5,5 mil toneladas de CO2.
 
“É necessário conscientizar a população para que utilize outros métodos de poda e limpeza de terrenos, que não seja a queimada, pois um desligamento de linha de transmissão pode interromper o fornecimento de um serviço essencial e impactar hospitais e delegacias, por exemplo”, afirma Gabriela Desirê, diretora executiva de operações da ISA CTEEP.
 
Clique aqui e assista ao vídeo da campanha.
 
A empresa investe ainda em mecanismos e procedimentos de fiscalização, como o uso da plataforma de monitoramento do Climatempo. A iniciativa permite o monitoramento meteorológico e também identifica e registra focos de queimadas ao longo das linhas de transmissão, permitindo identificar a causa do desligamento e atuar preventivamente para o redirecionamento de atividades de manutenção, com priorização de atividades de limpeza de faixa, assim como fornecendo  informações que são utilizadas para gestão no ano seguinte.
 
Denúncias, em casos de incêndios ou queimadas, devem ser realizadas ao Corpo de Bombeiros pelo 193 e ao Centro de Operação da Transmissão da ISA CTEEP pelo 08000 118 713. Também é disponibilizado o canal Fale Conosco, que possibilita receber informações ou denúncias, (http://www.isacteep.com.br/pt/canais-e-servicos/fale-conosco).
 
A companhia também reforça que, nas faixas de segurança das linhas de transmissão, é permitido aos proprietários e arrendatários utilizar essas áreas para atividades agropecuárias, como pastagens, plantios anuais de pequeno porte, soja, milho, feijão e outros.  Os cuidados de segurança com a linha de transmissão devem ser tomados, principalmente, quanto aos riscos de colisão com as estruturas, bem como aproximação com os cabos de energia, restringindo o uso de máquinas e implementos agrícolas em quatro metros de altura. Essas atividades não devem proporcionar aglomeração ou permanência de pessoas ou veículos dentro da faixa de segurança.
 
 
Sobre a ISA CTEEP
 
Com uma equipe de mais de 1.400 colaboradores, a ISA CTEEP está presente em 17 Estados, operando uma complexa rede de transmissão por onde trafegam 30% de toda a energia elétrica transmitida no Brasil e 92% no Estado de São Paulo. Seu sistema elétrico é composto por aproximadamente 21 mil km de redes de linhas de transmissão e 137 subestações (ativos em operação e em construção) com tensão de até 550 kV. Seu principal acionista é a empresa colombiana ISA, que detém 35,82% do capital total.
 
Informações para a imprensa – ISA CTEEP
RPMA Comunicação
Pedro Henrique Santos – (11) 96513-0069
Kelly Queiroz – (11) 94216-3176
isacteep@rpmacomunicacao.com.br

Voltar